O video mapping está ganhando espaço em eventos no Brasil. Por ser algo relativamente novo, diversos produtores ainda possuem dúvidas quanto a essa tecnologia. Será que ela realmente impacta os participantes do evento? Como ela funciona? É caro para implementar?

No post de hoje, você terá todas essas dúvidas respondidas e estará pronto para decidir se utilizará a projeção mapeada em seus eventos. Pronto para transformar seus eventos? Então continue conosco!

Entenda o video mapping

Video mapping — ou projeção mapeada, em português — é a técnica de fazer projeções em vídeos, utilizando profundidade 3D em objetos e superfícies irregulares, como fachadas de prédios, estátuas e salões de festas. Sua popularidade aumentou bastante desde a última década com o uso em campanhas publicitárias e eventos musicais.

Atualmente, seu uso é ainda mais geral, podendo ser empregado nas mais diversas ações promocionais e eventos empresariais. Com a técnica, os objetos são formados de maneira virtual com auxílio de programas que interagem com projetores de alta luminosidade, fazendo adaptações da imagem às superfícies desejadas.

Compreenda seu funcionamento

A tecnologia da projeção mapeada é tamanha que muitos espectadores pensam ver um show de mágica, uma vez que estruturas simples e inanimadas se transformam em algo cheio de vida. Para que isso aconteça, porém, deve-se existir uma grande preparação.

Uma das formas para fazer video mapping é criar e animar uma estrutura em 3D, considerando questões como o posicionamento da lente do projetor. A partir desse ponto de referência e da resolução do projetor, os conteúdos são modelados. Por fim, depois, de uma série de ajustes e ensaios, o conteúdo será adaptado à estrutura e poderá ser executado.

Sendo assim, as principais etapas são:

  1. escolha e/ou criação das superfícies que serão utilizadas;
  2. seleção das imagens e vídeos a serem projetados;
  3. modelagem 3D;
  4. ajustes e testes.

Resolva as principais dúvidas

Como nem todos os produtores conhecem a projeção mapeada, uma série de dúvidas ainda devem pairar em suas mentes. Para ajudá-lo, vamos responder às principais questões sobre o assunto.

Há diferença entre video mapping e projeção mapeada?

Não! Projeção mapeada é apenas uma tradução para video mapping.

Quais processos envolvem a projeção mapeada?

Para que a projeção mapeada aconteça, é necessário contar com profissionais para desenhar, animar e construir o cenário e projetar.

É possível impactar as pessoas presentes no evento?

Sem dúvida alguma! Integrar o video mapping à estratégia do seu evento transformará a ocasião e fará com que todos os participantes tenham uma experiência única da qual vão se lembrar e contar aos amigos.

Funciona para o público brasileiro?

Os brasileiros estão ávidos por novidade, entretenimento e criatividade nos eventos. Sendo assim, a projeção mapeada é uma ótima maneira de levar tudo isso a eles.

Essa tecnologia é necessariamente cara?

Embora possa parecer cara, a projeção mapeada pode se adequar a seu orçamento e ser realizada de maneira acessível.

É possível contratar esse serviço mesmo depois de começar a planejá-lo?

Sim. Lembre-se, porém, de que os prazos dependem do tamanho e da complexidade do projeto. Há casos em que são necessárias apenas duas semanas, enquanto outros podem demandar até seis meses de preparação. Por isso, procure uma empresa especializada para saber precisamente.

Como você pode notar, a projeção mapeada é interessante para grande parte dos eventos e consegue se adaptar aos diferentes tipos de investimento. Mesmo que você já esteja planejando seu evento, é possível contratar os serviços de video mapping e fazer com que seu público se encante.

Então, entre em contato conosco! Conte-nos os detalhes do seu evento e mostraremos como a projeção mapeada fará que sua programação proporcione momentos inesquecíveis a seus convidados. Esperamos por você.